Meu Coroa Safado

Sabadão de verão, calor acima dos trinta graus: a noite perfeita para sair e tomar umas cervejas. Combinei com uma amiga de ir para um barzinho tomar todas e lá dei sorte! Pois um carinha super gato e mais velho não parava de me encarar. Sabe esses homens com cara de homens? Sem brincadeira ele parecia o George Cloney de tão bonito.

Depois de nos olharmos por um tempo ele veio e perguntou se poderia sentar ao meu lado para conversarmos um pouco. Claro que permiti. Ele era muito legal e tinha um papo interessante. Logo minha amiga também encontrou um gatinho para conversar e eu acabei ficando com o coroa.

Ele tinha um beijo delicioso e demorado. Muito safado me perguntou se nós poderíamos sair dali e ir para um lugar mais reservado . Ahhh o velho papinho... Apesar de não ter o costume de fazer isto com freqüência aceitei o convite e fomos para o seu apartamento

Assim que entramos começamos a nos agarrar , trocando beijos alucinados. Meu corpo estava quente e fiquei bastante excitada com suas caricias. Sua mão começou a apertar minha bundinha e eu gemi gostando da sua “pegada”. Habilmente utilizando de seus recursos aprendidos ao longo da vida, ele também não deixou de encher a mão com um de meus seios. Assim eu era alisada por todos os lados. Percebendo minha excitação ele lascou a mão por cima da minha calça , apertando minha bucetinha que, a esta altura, já estava completamente encharcada.

Eu beijava e lambia seu pescoço, dava mordidinhas em sua orelha e então não resisti mais e sussurrei em seu ouvido:

- Me come, me come logo que tô morrendo de tesão.

Meu coroa foi me empurrando até o sofá de sua sala e me fez sentar ficando na altura do seu pau. Abaixei sua calça e um cacete grande e gostoso saltou para fora , era irresistível ficar na frente daquilo sem desejar enfiá-lo inteiro na boca. Pois então foi o que eu fiz, engoli aquela ferramenta o máximo que pude lhe arrancando gemidos de prazer . Eu o chupava e apertava suas bolas rijas. Seu pau já estava todo melecado e percebi que logo gozaria , para não desperdiçar aquele liquido precioso tratei logo de tirar minha roupa.

Ele ,me tratando como uma princesa me chupou dos pés a cabeça, que língua tinha aquele homem. Acariciava todas as partes que tenho tesão, meu pescoço, nuca, bico dos seios, parte interna das coxas e finalmente minha bucetinha ensopada. Gozei pela primeira vez somente com um leve toque de sua língua em meu clitóris, senti as paredes internas de minha vagina se contraírem e urrei de prazer com meu corpo flutuando em ondas de prazer.

Não agüentávamos mais e , comigo sentada no sofá ele levantou minhas pernas na altura de seus ombros e direcionou a cabecinha do seu pau para dentro de mim. Com força enterrou tudo de uma vez, seu pau deslizou e me preencheu completamente. Sua púbis encostava na minha e seus movimentos iniciaram de forma rápida , com arremetidas fortes e curta.

A sinfonia do sexo preenchia o som ambiente do lugar com os meus gemidos , nossas respirações aceleradas e o barulho de suas estocadas. Tava sendo comida por um macho de verdade! Decidi aproveitar ainda mais aquele homem e me coloquei na posição que mais gosto: de quatro. Me apoiei no encosto do sofá , ficando de costas para ele.

Foi só o tempo de seu pau encontrar minha bucetinha novamente para eu ir a loucura. Adorava transar assim e comecei a gozar novamente. Desta vez com seu pau dentro de mim, senti minha vagina o mastigando em contrações involuntárias. Ele não resistiu e anunciou que estava gozando.

A cada estocada ,sentia minha vagina se melecar com sua porra, ao final ela escorria pelas minhas pernas indicando a abundância e o prazer que ele também sentira. Terminado o ato, estava com as pernas tremendo e super cansada. Fomos para o seu quarto e dormimos abraçadinhos. Pela manhã fui embora e chegamos a nos encontrar outras vezes, mas devido ao seu trabalho ele acabou se mudando de cidade.

Nas minhas lembranças ficam somente as sensações inesquecíveis da primeira noite com meu coroa. Passem dias, meses e anos nunca esquecerei de como fui comida e o do quanto prazer senti naquela noite.

Conto erótico recebido por email by Rachel

1 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget