Minha Primeira Transa Bi

Meu nome é Marquinhos, tenho atualmente 31 anos e sou um bissexual mais para passivo. O relato que passo a narrar é sobre minha primeira vez com outro homem. Faz bastantes anos que não tenho uma relação deste tipo, pois tenho namorada e ela nada sabe deste meu passado.

Voltando para a minha história: Na época estava com 19 anos e a coisa aconteceu em uma temporada de verão no litoral onde minha família possui uma casa de verão. Eu estava sozinho tomando uma cerveja gelada em um quiosque a beira mar. O calor era intenso e o lugar estava cheio, eu me distraia olhando para as pessoas na praia quando um homem de uns 30 anos perguntou se poderia sentar-se comigo, pois as outras mesas estavam todas ocupadas.

Não me opus ao seu pedido e ele sentou-se na cadeira ao lado. Ele era um homem moreno claro, de 1,70 de altura, magro e usava bermudas, chinelos, óculos escuros e a camiseta estava pendurada em seu ombro. Tinha cara de ser extrovertido e gente – boa, começamos a conversar e logo estávamos dividindo as cervejas. Naturalmente, entre uma conversa entre homens, não podíamos deixar de falar sobre mulheres e sexo.

Então ele me disse que fazia tempo que não transava, pois sua esposa estava na sua cidade e por isso estava subindo pelas paredes, com um tesão enorme e não agüentava mais ficar na diversão solitária. Eu prestava atenção no que ele dizia até que ele me surpreendeu ao falar que para acabar com sua carência transaria até mesmo com outro homem.

Já embalado pela bebida e de pau duro com as coisas que ele me falava perguntei se ele gostava de ser chupado por outro homem. Ele confirmou com a cabeça e eu emendei dizendo que fazia tempo que eu tinha esta fantasia e nunca tinha realizado por não ter uma oportunidade de fazê-la com discrição. Ele sorriu, sorveu mais um gole da cerveja e me disse que poderíamos ir para a sua casa, pois estava sozinho e sua mulher só viria no final de semana com os filhos.

Fomos para lá e assim que entramos ele abaixou sua bermuda revelando um cacete duro e enorme, calculei mais de 18 centímetros, era grosso e tinha uma cabeça roxa e brilhosa. Eu já havia visto diversos filmes pornôs de transas entre homens, mas ver aquilo ao vivo, latejando de desejo por minha causa foi uma sensação incrível. Ajoelhei-me aos seus pés e iniciei a chupada, lambendo da cabeça as bolas. Acariciava seu saco e tentava colocar seu cacetão inteiro dentro da minha boca o que não conseguia fazer direito. Chupei com muita vontade até ele encher minha boca com sua porra.

Ele gemeu bastante quando gozou e a quantidade de esperma que ele ejaculou foi enorme. O homem era muito safado e ainda não satisfeito disse que queria comer meu cuzinho. Eu estava com um tesão incrível, com o pau duríssimo e aceitei seu pedido me colocando no sofá de quatro como se fosse uma putinha. Ele veio por trás e fez o maior arregaço na minha bunda. Lágrimas pingaram de meus olhos com a dor de ser comido pela primeira vez. Ele socava com força, batendo sua pele com força contra a minha. Eu me masturbava, enquanto era enrabado daquele jeito. Gozei duas vezes assim, com o seu pau atolado na minha bundinha e devo dizer que foram uns dos maiores orgasmos que já tive, até mesmo melhor de quando transava com minhas namoradinhas.

Depois de ele gozar novamente e eu dar para ele mais uma vez acabei tomando gosto pela coisa. Acho a relação com outro homem muito prazerosa, é uma aventura fazer isto, dá uma impressão de algo proibido e gostoso. Infelizmente o temor por não ser algo discreto me impede de fazer sexo desta forma com maior freqüência. Gostaria de encontrar outros homens da região de SC, de 25 a 35 anos com paus não muito grandes para esse tipo de relação: puro sexo e prazer, sem maiores envolvimentos.

Conto erótico by Marquinhos – recebido por email

10 comentários:

Anônimo disse...

adorei seu relato,pois sou casado e já pratiquei isto tambem,mas adoraria repetir com voce,pois tambem acho um tesão gozar com um pau atolado emuito excitante

Anônimo disse...

Asorei gostaria de estar no seu lugar tenho essa fantazia chupar uma pica e perder o cabacinho do meu cu se alguem tiver afim me add. elciodivi@yahoo.com.br

Anônimo disse...

"Gostei muito do seu conto, sou casado tenho 42 anos e tenho muita vontade de tranzar com outro cara, sou passivo e ativo, gostaria de conhecer homens Bissexuais casados de preferência para amizades gostosas, estou em Belo Horizonte....

carioca_1970@hotmail.com

Anônimo disse...

Beleza cara valeu, sou casado e bi, adoro e tudo no sexo,

Anônimo disse...

também sou casado, tenho 34 anos, tenho muita vontade de chupar outro cara, e depois ser comido como uma putinha. Mas o cara tem de ser discreto, sigilo total> Cidade: Leopoldina MG email athos3.3@hotmail.com

Anônimo disse...

Vc e virgem

Anônimo disse...

sim sou virgem com outro homem ja usei consolo que não é a mesma coisa.

Anônimo disse...

sou de são carlos s.p. eu adoraria transar com outro homem,sou casado a 20 anos e nunca tive oportunidade e coragem ainda quero realisar esta fantasia.

Mario cidrack disse...

Sou casado mas tambem quero dar.

Anônimo disse...

Sou casado, e quando garoto morava num colégio e trabalhava para pagar 0 meso (colegio) meio de favor até. Havia outro garoto da minha idade residia também ali pois o pai dele um búlgaro era serviçal na instituição o tal garoto dormia no terceiro andar, eu num galpao das ferramentas. eu era pobre mas meu amigo mais ainda então eu empresta calção a té cuecas p ele meu amigo estudava numa escola técnica. Uma noite ele aparaceu no meu quarto dizandp que ia devolver meu calçao e d dar um presente p mime e não tinha nada nas maos e vi que estava sem cuecas. me arrepiou era louco por ele e ele percebeu Tinha saido do banhosó com a toalha e entei-me na cama e ele chegou bem pertinho de mim e mando eu fechar os olhos e abrir a boca achei que seria um bombom, e era obomnom do pau enorme pois ele com 16 anos calçava 46 no "pézinho"Gelei quando senti a vara dele escontar nos meus lábio ja vasando um melzinho, alisou meus labos e enfiou a vara dizendo: não negue eu sei que gostas, tu me cuida quando fico sentado com as pernas abertas este é o presente e gozou que quase me afoguei, mas engoli e continuei sugando. Apos mandou-me ficar de quatro. Disse não mas ele me insistiu e disse que iria devagar, deixei. lembrava da minha namorada e chorava na vara de 230X180 m/m. Virei sua dama por tres anos. Ele mudou-se só apos casado eu o reencontrei fizemos tudo outras vezes.

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget