Uma Ótima Fantasia Rolou com Uma Linda Loira

Contos Erotico
O desemprego cresce no país. Tem gente perdendo emprego por tudo quanto é lado. Isso é ruim, mas é bom para os tarados que ainda têm algum dinheiro no bolso. Tenho 40 anos, solteirão, fiz musculação, não tenho barriga e meu pau tem o calibre suficiente para tocar no útero da maioria absoluta das mulheres com quem saio.

Ganho razoavelmente, acho que qualquer dia desses meu emprego vai voar também, mas até lá, sigo comendo gente. As cafetinas de melhor nível de minha terra me conhecem há tempo. Conheço alguns dos bons programas do Rio e de Sampa, mas estou longe dessas terras abençoadas com tantas lindas mulheres.

Onde vivo, puta bonita é artigo meio raro. Mas, numa tarde dessas, aterrissou no meu colo uma loira de 20 anos, 1,70 m, seios firmes e médios, cabelos longos, pernas bem feitas, cintura de pilão e uma carinha bonitinha com olhos frios e angustiados que lembrava longinquamente Charlotte Rampling.

Levei-a a uma suite de motel relativamente barato. Aliás, em minha terra não há motéis de luxo (que saudades daquele motel do Morumbi que é anunciado nas revistas! É lindo, gente - mas isso é outra história, da noite de Sampa, que começa no Massimo's...).

Terra pobre, tarado gastador e chato. A menina começou a chupar meio sem jeito. Expliquei a ela que uma mulher não deve ter medo de ter um pau na boca e que eu demoro muito a gozar. Não iria lançar sem aviso um jato de esperma em sua garganta.

Disse que ela tinha de engolir toda a cabeça e massagear o início da cabeça com os lábios. Ela passou a chupar com habilidade crescente (disse ser esse seu quarto programa - ela parecia tímida e constrangida, de fato...). Mulher que gosta de chupar diz que só tem graça chupar pau grande. O meu tem 19 cm e é grosso.

Literatura barata, à parte, quando pedi que a gata engolisse o máximo que podia e o pau tocou fundo em sua boca, ela literalmente vomitou no travesseiro. Foi excitante assistir essa demonstração de virgindade de sua garganta. Ela chupou até cansar. Uma meia hora pelo menos. Ofereci mais dinheiro para gozar em sua boca.

Ela pegou danoninho no freezer, derramou o danoninho no pau e passou a chupá-lo e a lamber o danoninho no saco. Extremamente excitante. Não gozei. Economizei, por enquanto. Ela passou a transar por cima. Ela de início se movimentava apenas verticalmente, metendo e se levantando.

Fiz com que ela colocasse os pés na cama, se arreganhando toda e levando o pau até tocar no útero e minhas bolas baterem em sua bundinha. Ela passou a se movimentar lateralmente. Ela é uma mulher fria e ambiciosa. É o melhor tipo de putinha. Vai fazendo a coisa de modo a agradar o macho para ver se ele repete a putaria.

A última que tinha saído comigo tinha gozado tanto que segurou o lençol. Eu prefiro para ter prazer uma fria. Uma assanhada que gosta de pau no útero faz bem ao meu ego - mas mexe muito rápido e eu gozo mais rápido.

A fria faz a coisa num ritmo mais lento, mais massageante do pau. É delicioso foder bem uma mulher fria. Passei a ficar por cima e fui fodendo-a nas diversas variações do bom papai-e-mamãe. Essa é a posição para homem que sabe foder bem.

Fui abrindo as pernas dela, pedindo para ela jogar a boceta mais para a frente. Era estranho o que ela fazia com o rosto: virava de lado, para não ver o que acontecia. Era como se seus olhos e seu cérebro não quisessem testemunhar o que acontecia com seu corpo.

Ela ia fazendo minhas vontades: colocou as pernas atrás de minha bunda, estirou as pernas para cima, com as canelas ao lado de minha cabeça. Eu enfiava e retirava tudo. Fizemos isso tudo por uns 45 minutos.

Quase uma hora de fodelança. Quando senti que ia gozar, perguntei a ela se ela queria os 50 para me deixar gozar em sua cara. Ela topou. Cobriu os cabelos com a toalha e eu tirei o pau da boceta, toquei rapidamente uma punheta ligeira e gozei, enquanto ela estirava a língua.

Gozei e vi o esperma se espalhar pela maçã direita de seu rosto, pelo queixo... Marcamos outro programa, sem comissão da cafetina. Devemos jantar em um restaurante fino de hotel. Ela deve ir de saia escura e blusa clara e fina, sem soutien. Vou fodê-la depois e gozar de novo em seu rosto ou dentro de sua boca....

Conto erotico recebido por email - autor anônimo

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget