No Colégio com a Negrinha


Na época de colégio fazíamos vários trabalhos em equipe, e foi num destes tabalhos que rolou com pretinha. Ela não era muito bonita, porém vários de meus amigos já tinham gozado na boca e no cuzinho dela, porém ela ainda era virgem, pois não deixava ninguém meter na sua buceta, pois dizia que para meter na buceta só depois de casar.

Porém neste trabalho que fizemos eu e ela ficamos incumbidos de irmos para a biblioteca do colégio pesquisar sobre dois assuntos, então nos combinamos de ficar após o termino das aulas de sexta feira e iniciarmos nossas pesquisas, mas durante a semana ela veio com um papo estranho, me perguntando se eu tinha namorada e falei que tinha. Então perguntou se ela chupava meu pau e lhe falei que sim, mas,ela reclamava que meu pau era muito grande e grosso e que não conseguia enfiá-lo todo na boca, e ela falou:

- Então você nunca gozou na boca dela e respondi que não, porém já gozei varias vezes na buceta dela e ela gostou.

Assim a semana passou e chegou sexta feira, e logo ao termino da aula fomos fazer nossas pesquisas,  chegando lá ela foi pegar um banquinho e também toalha pequena na sua bolsa, então lhe falei: 

-Deixa que eu procuro na prateleiras mais baixas e você procura nas de cima, e ela disse: Não, eu vou sentar no banquinho, e assim falando sentou-se e colocou a toalha aberta em cima das perna e disse:

- Vem cá, chega pertinho de mim, então caminhei até sua direção e ao me aproximar ela foi logo passando a mão no meu pau que deu sinal de vida ficando duro, então ela abriu o zíper de minha calça e o colocou para fora e ficou admirada ao vê-lo e disse: 

-Cara, eu nunca vi um pinto tão grande assim, olha que já mamei muitos pintos, mas grande assim é o primeiro, e assim falando começou a enfiar minha rola na boca e começar a mamar , e ela chupava maravilhosamente gostoso, em dado momento ela tirou minha rola da boca e disse:

- Goza na minha boca, eu quero engolir toda sua porra, e voltou a mamar, então senti a porra subindo na minha pica e agarrei-a pelo cabelo e comecei e fazer um vai e vem rápido dentro da sua boca que sugava meu pau com força, então gozei violentamente na garganta dela e ela engoliu tudo, e ao terminar pegou a toalha limpou o que havia escorrido para fora de sua boca, e começou a tocar punheta me colocando novamente de pau duro.

Então ficou de quatro levantou a saia, abaixou a calcinha e me pediu para enfiar tudo no cuzinho dela, o que não me fiz de rogado e fui metendo tudo dentro e a pretinha gemia e rebolava loucamente no meu pau e metia o dedo na buceta, até gozou no momento que eu enchia seu cu com minha porra, então ela me limpou minha vara e se limpou também, e voltamos a fazer nosso trabalho de colégio, porém não deu tempo de terminar e combinamos de voltar no sábado pela manhã para terminar.

Só que na sexta feira ela combinou com a faxineira do colégio era muito amiga dela, para deixar a porta do vestiário feminino aberta, para ela ir para lá fazer sacanagem comigo, e faxineira que também era bem safadinha deixou, então no sábado ao chegarmos ao colégio, subimos em direção a biblioteca, mas, porém quando chegamos na porta, ela me puxou e me levou em direção aos vestiários que ficavam no final do corredor, então entendi que ela queria novamente chupar minha rola e engolir minha porra, só que ao chegar no vestiário ela tirou o vestido e estava totalmente nua por baixo.

Então eu a abracei e a beijei, então ela tirou minha roupas me deixando pelado, e como no vestiário tinham duas camas fomos para uma delas e nós deitamos então ela começou a chupar minha rola e me ofereceu sua buceta para que eu chupasse, então ficamos nós chupando por uns dez minutos, até que ela deitou-se ao meu lado e disse:

- Nunca dei minha buceta pata homem nenhum, pois eu até hoje não tinha encontrando uma pica que me fizesse ficar satisfeita, mas com você foi diferente, então hoje eu vou perder meu cabaço, vem mete tua pica todinha na minha buceta tira meu cabaço, me faz mulher.

Pedi para ela abrir as pernas e fui para cima dela coloquei a cabeça da minha rola na entradinha de sua buceta e comecei a empurrar devagarzinho para dentro, até que cheguei no cabacinho dela, momento que a beija na boca e dei um cutucada mais forte rompendo ele e tirando sua virgindade, neste momento uma lagrima desceu de seu olho então fiquei parado dentro dela e lhe disse:

- Você agora é mulher, eu te fiz mulher, e ela me abraçou e me beijou, então lhe perguntei, Doeu muito e ela me respondeu: Só um pouquinho, mais já passou e agora você vai ficar parado?

Então comecei a meter na buceta dela que gemia baixinho dizendo: Tá gostoso, tá muito gostoso, me faz gozar, então acelerei um pouco os movimentos para fazer ela gozar o que não demorou muito, e ela gozou muito rebolando, então continuei no mesmo ritmo em senti a porra vindo e fui acelerando mais os movimento, até ficar muito rápido de despejar toda minha porra naquela buceta que recebia porra pela primeira vez, e a neguinha ficou muito feliz na hora que gozei, e disse:

-Ai como é gostoso sentir porra quente sendo jogada dentro da buceta, joga mais joga, então voltei a socar minha rola ainda dura na buceta dela e gozei de novo,

Assim nós tornamos amantes, pois eu comia ela e minha namorada, e assim foi por muito tempo, até que minha namorada engravidou e nós casamos. Mas mesmo assim ainda comi a neguinha uns dois meses depois do meu casamento

Conto erótico recebido por email - autor anônimo

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget