Fantasias de Uma Noite de Verão



Eram dez horas da noite e eu estava sozinha em casa, deitada nua no meu quarto. Fazia tempo que não transava e já estava subindo pelas paredes. Sem namorado e saindo pouco as opções eram reduzidas. Não agüentava mais. A carência e falta de um corpo masculino me levavam a loucura. Fiquei imaginando os corpos sarados que havia visto em um filme antes de ir me deitar e um calorão subia pelo meu corpo. Minha vagina queimava como se estivesse em brasa e inconscientemente minha mão a tocou enquanto minha mente viajava...

Parecia cochilar quando um barulho me tirou de meu torpor. No escuro pressinto a presença de alguém no quarto e fico receosa. No mesmo instante, sinto uma língua tocando as minhas pernas. Lentamente, ela vai subindo pela parte interna até chegar nas minhas coxas. Com movimentos circulares e leves mordiscadas vou sendo levada à loucura. Um calafrio de tesão percorre o meu corpo tão carente, tão desejoso de um toque. Relaxo mais e aproveito a sensação que a sua língua deslizando pelas minhas carnes proporcionam.

Sua mão sobe pelas minhas pernas, até chegar na vagina molhada, por reflexo contorço meu corpo erguendo os meus quadris da cama como se estivesse oferecendo minha bucetinha para ele. Seus dedos acariciam o clitóris e me penetram suavemente apenas para serem retirados no mesmo instante. Imagino meu “torturador” os levando até a boca para experimentar o gosto de meu prazer.

Sinto sua língua tocar os lábios de minha vagina, os lambendo com delicadeza. De cima até embaixo. De um lado e depois do outro. Minhas mãos agarram o lençol enquanto meus gemidos e suspiros invadem o silêncio do quarto. Meu corpo suado estremece com ondas de arrepios. Minha vagina molhada explode em um gozo alucinante e grito de prazer enquanto sinto o corpo daquele estranho deslizar sobre o meu, subindo até se encaixar por entre minhas pernas. Sua boca alcança os meus lábios em um beijo molhado e provocante. A língua invade minha boca me tirando o ar. Seu pau encosta na minha bucetinha melada forçando a entrada e se alojando dentro de meu corpo. Mesmo bem lubrificada sinto como o seu cacete é enorme e ergo minhas pernas para auxiliar a sua penetração. Sua virilha encosta na minha. Beijo o seu pescoço e mordo a sua orelha elogiando o seu pau.

- Ah... Que delicia! Que pau delicioso...

Com as minhas pernas apoiadas nos seus ombros ele começa a se movimentar com força. Para dentro e para fora. O tamanho do seu pau e a violência das estocadas geram sons que rompem o silencio da noite. A cama rangendo, meus gemidos a cada entrada e a nossa respiração ofegante parecem música para mim. O contato com a sua pele quente, o suor por nossos corpos e o prazer que sinto abarrotam meu corpo e minha mente.

-Aiiiii... Vai... Me come gostoso! Me fode! – grito completamente desvairada enquanto gozo

Meu corpo se contorce e sinto um turbilhão se esvair de minha vagina. Meus fluídos e todo o meu tesão acumulado parecem explodir enquanto o seu pau estremece com jatos de porra quente se alojando na minha buceta. Fico curiosa em saber o que virá agora e minha resposta vem quando ele me vira de bruços na cama e sua boca encontra a minha bunda. Ele beija, lambe as nádegas e delicadamente as separa com as mãos. Sinto sua língua tocar o meu anelzinho. Nunca havia sentido tanto prazer.

- Ai, como isto é bom... Assim... Que delicia...

Meu cuzinho começa a piscar de tesão, a vontade de ser penetrada é imensa. Quero tê-lo inteiro dentro de mim, sentir os seus pentelhos baterem na minha bunda, ser dominada e subjugada. Não existe nada mais excitante do que ser penetrada de quatro.

O estranho me coloca na posição e a sua pica encosta na minha bunda. Pincelando o pau pelo meu cuzinho, começa a forçar a entrada. Dor... Agüento firme e peço alucinada.

- Vai, mete tudo. Me fode bem gostoso.

Atendendo o meu pedido o seu pau entra tudo de uma vez e sinto uma pontada de dor intensa... Minhas pernas amolecem e penso até que vou desmaiar. Seu pau começa a mexer dentro de mim. Que delicia quando ele sai bem devagarzinho e entra com força. Não agüento mais... Enquanto sou penetrada vigorosamente toco o meu clitóris e gozo no mesmo instante. Rebolo, choro de dor e prazer completamente extasiada pela situação. Seu pau palpita dentro de mim e vibra gozando abundantemente. Caio para o lado esgotada e desfalecida. Deliciada pelas sensações que dominaram o meu corpo.

Seus lábios tocam os meus em um beijo carinhoso. Mesmo no escuro vejo o seu vulto sair pela porta de meu quarto. Sinto o corpo suado e relaxado. A minha bucetinha melada e meu cuzinho arrombado ardem prazerosamente. Fico imaginando como seria o seu rosto. Algum safado conhecido? Um delicioso estranho? Minha mente viaja em devaneios enquanto meus olhos pesam e adormeço profundamente...

Seria um sonho ou realidade?


By Camilinha - DevaneiosdeCamilinha.blogspot.com

1 comentários:

Mouzdox disse...

Quentes palavras! Ótimas para esses dias de inverno.

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget