A Melhor

Ela namorava um grande amigo meu, sempre a achei gostosa, loira de olhos verdes e um corpaço ( que em vídeo de festa só dava a bunda dela), mas nunca tive esperanças. Até que numa noite encontrei-a na rua voltando do trabalho, ela parou e conversamos algum tempo. Me falou que seu relacionamento não ia bem e a prova é que ela voltava sozinha naquele dia. Nos despedimos, e não pensei em outra coisa o resto do dia.

No final de semana seguinte nos encontramos,junto com todos os nossos amigos, em uma festa de rua lá no Méier (RJ). Senti que Vânia (Pseudônimo) estava sempre perto de mim. Assim que pude perguntei pelo meu amigo e ela me respondeu rindo que ele não viria. Nesse instante começou uma apresentação de transformistas, todos viraram para o palco e ela na minha frente ficou de costas para mim. aos poucos foi chegando até que me encostou. ficou assim por algum tempo até que a toda hora virava o rosto para mim e ria, numa desta vezes perguntei o que era e ela fingindo não escutou me fez aproximar dela e  então me beijou.

Não podia ficar mais ali, muita gente já havia visto, mas não podia aloprar, puxei-a pelo braço e levei-a para uma canto entre os carros. Ao chegarmos ela me beijou já alisando o meu pau por cima da calça, e disse que sempre quis fazer isso e que queria me ensinar muitas coisas..  Não acreditava no que estava acontecendo, aquela gostosa , namorada do meu amigo, ali pegando no meu pau e fazendo carinha de safada.

Porra ! Não sou de ferro. Levei-a para o prédio onde eu morava, fomos então para o terraço. Nos beijávamos intensamente, parecia que queríamos engolir um ao outro. Baixei a alça do seu vestido e comecei a beijar seu pescoço, fui descendo até seus seios e ali fiquei por algum tempo lambendo e chupando aqueles lindos biquinhos rosados. Ela foi se sentando enquanto abria minha camisa e beijava meu peito, foi descendo até minha barriga.

Lambia em volta do meu umbigo e abria a minha calça. Colocou meu pau pra fora e beijou a cabeça, lambeu toda a base e foi até o saco, depois voltou e me engoliu quase todo. Eu Pirava vendo aquela boquinha linda escancarada com meu pau atolado dentro. Ela cobria a glande e a o mesmo tempo a lambia. Tirou a boca e punhetando meu pau, me mando sentar. Levantou a saia, afastou a calcinha, pegou o meu pau e foi encaminhando até sua bucetinha. Primeiro esfregou um pouco e depois foi sentando e deixou entrar.

Sua xota era quente e macia e de tão molhada escoria pela sua virilha. Ela subia e descia cheia de vontade. Eu a abraçava com uma mão e com a outra alisava, apertava e segurava a sua bunda, era um sonho, aquele mulherão me cavalgando e gemendo gostoso em cima de mim. Quando ela gozou desfaleceu sobre mim e eu levantei com ela ainda encaixada no meu talo. deitei-a no chão e a penetrei num gostoso papai e mamãe. Metia com força e ela pedia mais e gritava que queria gozar de novo só que junto comigo.

Eu que já estava preocupado com alguém ouvir acelerei o meus movimentos e gozei junto e dentro dela. Após o gozo ela me empurrou saiu de debaixo de mim e começou a mamar o meu pau de novo. Fez isso até deixá-lo bem limpinho. Eu que fiquei o tempo todo de pau duro quis trepar de novo, mas ela falou que estava com a buceta assada de tanto fuder. Reclamou brincando que eu demorei muito para gozar. 

Conversamos um pouco e depois descemos até o meu apartamento, onde trepamos de novo, com um detalhe, meus pais estavam dormindo no quarto ao lado. Mas isso é coisa para outro relato. Na época tinha eu 15 anos e ela foi a segunda mulher da minha vida. Já se passaram 7 anos e já fazem 5 que não a vejo.

Conto erótico recebido por email - Autor anônimo.

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget