Carnaval - Minha Primeira Transa a Três

A história que passo a narrar aconteceu no carnaval quando passei quatro dias maravilhosos. Eu e minha namorada, a Bia, decidimos antes o que faríamos naqueles dias de folia pois queríamos nos divertir alem de fazer muito sexo. Vale frisar que Bia é simplesmente maravilhosa, com seios médios, uma bundinha empinadinha e uma xana super gostosa, sempre a espera de carinhos.

Naquela primeira noite, resolvemos ficar em casa, só trepando. Foi quando o interfone tocou interrompendo a brincadeira. A princípio, fiquei aborrecido e não entendi a cara de felicidade que Bia fez ao saber quem era. Ao abrir a porta, ela me apresentou a amiga Jane, uma moreninha baixinha e gostosa, com uma camiseta sem sutiã que deixava a mostra os pequenos seios duros e um shortinho que quase não cobria a linda bundinha.

Alem disso, queimadinha, ela ficava ainda mais gostosa, já me deixando de pau duro. Bia notou os meus olhares gulosos para a amiga e também parecia animada, dizendo:

- Só em poder apreciá-la acho que o carnaval vai ser ótimo.

Jane ficou meio encabulada mas gostou. Sentamos na sala para conversar e ouvir musica, enquanto Bia preparava uma deliciosa caipira de vodca. Começamos a beber e a nos soltar. Em pouco tempo, eu e Bia passamos a dançar, observados por Jane.

Mais descontraída pelo efeito da bebida, Bia começou a me beijar e a me apertar mais forte, roçando a xota em minhas pernas. Aquilo me deixava excitado, pois, ao mesmo tempo em que sentia o corpo de Bia, não tirava os olhos de Jane, que também já estava agitada com tudo que via.

Quando tocou uma musica lenta, Bia sugeriu que Jane dançasse comigo e ela logo aceitou. No inicio, dançava sem encostar em mim. Olhei para Bia e ela falou para eu encostar mais e ficarmos mais a vontade. Ouvindo isto, apertei mais o corpinho de Jane ate sentir aqueles seios e as coxas batendo em mim. Motivado por Bia, comecei a passar a mão naquele corpinho lindo, fazendo Jane soltar gemidos baixinhos.

Procurei a boquinha gostosa dela e a lingüinha que já mostrava toda a excitação. Bia, então, veio por trás dela e começamos a nos acariciar. Minha namorada virou Jane e deu-lhe um beijo gostoso na boca me deixando doido de tesão. Encostei na bundinha de Jane e comecei a passar minha rola por ali de leve. Também acariciei os seios, primeiro sob a camiseta e, depois, por baixo, sentindo aqueles biquinhos durinhos. Depois de tanto roça-roça, Bia chamou Jane para um banho e pediu que as esperasse para continuarmos.

Fiquei inquieto e decidi ver as duas tomando banho. Entrei devagar no banheiro e vi uma cena maravilhosa: as duas se beijando e se acariciando debaixo do chuveiro. Não esperei para ser convidado, tirei a bermuda, com o pau já doendo de tanto tesão, e entrei na brincadeira. Agarrei Jane por trás, sentindo a bundinha gostosa contra meu cacete duro, ao mesmo tempo em que passava a mão na bunda de Bia e as duas se beijavam.

Decidimos ir para a cama onde Bia passou a chupar a xota de Jane com volúpia, fazendo-a gemer e se contorcer. Vendo a moca daquele jeito, busquei a boquinha gostosa para um longo beijo. Desci um pouco mais e coloquei aquele peitinho pequeno em minha boca gulosa. Sentindo que ela não agüentava mais, introduzi meu pau naquela boquinha, fazendo-a chupar gostoso. Bia virou e colocou a xota em minha boca, realizando assim um gostoso triângulo, ate que gozamos, um na boca do outro.

Vendo Jane com os lábios cheios de meu leite, Bia tascou-lhe um beijo, repartindo o que sobrava da festa. Roçou a xota na da amiga e, em seguida, virou-se para oferecer a buceta a Jane, iniciando um fantástico meia-nove. Vendo a bundinha de Bia para cima, com meu pau já em ponto de bala, comecei a penetrar o buraquinho rosado dela ajudado por Jane.

Ao mesmo tempo em que chupava a xota de Bia e meu pau lubrificado, Jane abria o buraquinho da amiga para eu entrar com meu cacete e ouvir os gritos dela. Como Bia estava novamente gozando, aumentei os movimentos e passei a chupar Jane também, fazendo-a gozar num grito abafado por nossos corpos. Aumentei os ritmos nas estocadas no cuzinho de Bia e, ao sentir que ia gozar, tirei o pau, lambuzando a xota dela e a cara de Jane.

Enquanto descansávamos e nos beijávamos, comecei a passar o dedo na xota de Jane, sentindo que ela queria mais. Bia ajudou, chupando meu pau ate deixá-lo duro novamente. Também passei a lamber a xotinha apertada de Jane, que tinha pelos apenas na parte superior, o que facilitava o meu trabalho.

Bia me mamava tão gostoso que quase me fez gozar. Por isso, tratei de colocar Jane de quatro e comecei a penetrá-la. Bem devagar, ia invadindo aquela xoxotinha, quando ela passou a se movimentar mais rápido, pois Bia já estava por baixo, chupando o grelo dela e o meu saco. Aquilo fazia Jane gozar rapidamente.

Aproveitando a deixa, tirei meu pau da xota e enterrei de uma vez só no cuzinho gostoso de Jane. Tão gostoso que foi só penetrá-lo para eu derramar todo meu leite no buraquinho. Caímos exaustos e adormecemos, sonhando novas transas sem gastar tanta energia. Foram dias maravilhosos e só saímos da cama para tomar banho, pegar bebidas e coisinhas para comermos.

Enfim, o carnaval acabou, Jane se foi e nunca mais apareceu. O tempo passou e meu namoro com Bia também acabou. Resultado: estou sozinho e a procura de gatas para novas aventuras.

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget