Corno desde Noivo

Conheci a So e logo iniciei um namoro sério. Ela era 4 anos mais nova do que eu, o tipo família, educada e bonita.. Tenho a impressão que foram seus dotes físicos, bem de acordo com minhas preferências: lábios carnudos, pernas e coxas grossas e um bundão bem saliente, que logo me prenderam.

Nossas intimidades limitavam-se aos beijos e aos afagos, tudo com muita moderação, pois sabia que ela não permitiria maiores avanços. Em pouco tempo ficamos oficialmente noivos, com alianças e tudo. No entanto, já noivo há alguns meses, comecei a bolinar seus seios, passar as mãos nas pernas e nas coxas, colocava a mão dela para sentir o meu pau bem duro. Sempre nos cinemas, pois em São João Del Rei naquela época era dificílimo se conseguir qualquer avanço.

Nossas conversas íntimas foram se tornando cada vez mais reveladoras, até o momento em que, com inteira tranqüilidade, confessei que muito me excitaria que ela perdesse a virgindade antes do casamento. Seria uma prova de amor. No inicio ela pulou fora, quase terminamos o noivado. Passados algum tempo, o clima acalmou e ela no cinema me deixou enfiar a mão por baixo do vestido, quando eu fui subindo a barra ate as coxas ela não relutou desta vez, passei a mão pela xana pela primeira vez.

Que susto! Ela estava sem calcinha e era toda depilada. A xana babava tanto que a minha mão se melou e as coxas dela já estavam leitosas. Continuei a acariciar com carinho e encontrei aquele grelo, duro. Imaginei 4 cm. Senti ela ter um orgasmo silencioso.

Uma vez fui ate a porta do colegial e ela aceitou que eu a levasse até em casa, tive outra surpresa quando ela me disse que nunca mais usaria calcinha quando estivesse de vestidos e saias. Paramos no parque e ela meio que escondida me fez sentar na grama, então ficou no banco e abriu suas pernas para que eu visse aquela beleza: uma xana grande e lisinha. Então se ajoelhou no banco e me mostrou a bundona grande. Maravilhoso dia.

Ela ficou surpresa e encantada quando explicitei que não pensava somente em mim , para ela perder a virgindade, queria que fosse outro a arrancar sua virgindade. Disse-lhe que seria a máxima excitá-la e entregá-la a outro para que ele usufruísse de coisa tão preciosa.. Imediatamente ela indagou:

-Quem seria? Com quem eu iria para a cama, amorzinho?

A liberdade entre nós já alcançara tal patamar que pude lhe dizer que gostaria de escolher um macho, um desconhecido para ela, um macho bem vigoroso que a fizesse muito gozar. Eu a entregaria a ele e lhe diria que tinha inteira liberdade para usá-la ao seu gosto. Ela sorriu, porém eu via a concordância em sua cara , sobretudo quando, maliciosamente, falou:

- Temos 31 dias pro casamento. Não a muito tempo para fazer a escolha, seu corninho sem-vergonha. Para te agradar, eu aceito qualquer um que for o seu escolhido.

Fiquei excitado.Era quase impossível imaginar que aquela mocinha recatada, educada dentro dos padrões comuns as famílias tradicionais e moralistas pudesse aceitar o tipo de vida que eu lhe oferecia. O interior das pessoas é um mistério e ninguém escapa aos desejos sexuais despertados, por mais estranhos que se mostrem.

Naquele dia em que ela concordou com o meu pedido, eu já sabia quem iria ser o macho escolhido. Foi uma escolha bem louca e bem perversa. Falei:

- Você deve estar bem apresentável. Isto foi dito com um risinho e ela parecia estar feliz. Ponha sandália alta, vestido curto, lengerie transparente, muitas bijouxs, vá ao cabeleireiro , depila tudo também.Perguntei:

- Algum detalhe sobre o homem a quem seria entregue?-A resposta foi negativa e apenas acrescentou que para nossa felicidade pouco importava a quem iria dar a sua virgindade. No dia seguinte, ela toda linda em seu vestido curtinho, com sandálias de salto alto, bem cheirosa, e cuidada, extravasando sexo e a felicidade erótica que iríamos experimentar.

Fui pra fazenda da minha vó, que é bem perto do centro, onde a casa fica sempre vazia, pois a família mora agora no centro e o administrador fica longe dela. Ela já conhecia a casa, pois sempre tem churrascos e festas nos sábados. Ela não entendia nada. Quando chegamos na sala lá estava P_A, um Polaco de 1,95 e uns 90 kilos. Tinha uns 35 anos, tratorista e motivo de gozações de todos na fazenda, pois diziam ter um cacete de 23 cm por 6,5, segundo as má línguas. Diziam que as putas da vila corriam dele.

Quando eu o chamei, ele achou que eu estava zombado dele, mas fiz o convite e sabendo que eu não sou falador, foi ate a casa pra ver no que dava.E Ela deu! P_A me pediu que saísse da casa e só voltasse quando tivesse escurecido e se a luz da varanda estivesse acesa. Sai passeando pela fazenda com o cavalo que ele tinha chegado. Fiquei imaginando a minha noiva, virgem, linda, sendo arrombada pelo P_A. Deixei, cremes na beira da cama, toalhas e lençóis novos de saída, uma garrafa de vinho, uma musica tocando.Meu pau estava tão duro que doía, tive que tirar as calças e a cueca, mas não agüentei, bati uma em homenagem a So.

Passaram - se 3 horas, a noite começou a cair. Fui voltando. A luz da varanda apagada. Esperei até as 8 h, da noite e nada. Resolvi ir ate a janela do quarto para escutar. Ela dizia: Você é muito bom , muito cavalheiro e muito atrevido, kkkk. Vou ficar uns dias sem sentar direito, minha xana e meu antes cuzinho, devem estar com uns 10 cm, kkk, e com tanta porra que bebi, mais a que você esfregou na minha cara, vou ficar com seu cheiro ate o retorno da lua de mel, ai os dois,kkkkkkkkkkkkkkk.Um estalo de beijo e ele saiu, me viu e disse:

- Ela ta ficando experiente! Ate mais ver. -Quando entrei a sala tava uma bagunça, sofá revolto e o quarto estava pior com os lençóis manchados de sangue e as toalhas sujas no chão.

Ela exausta, deitada nua. Era a primeira vez que via a minha noiva nua. . Ela mesmo tomou a iniciativa e falou: Meu amor, o P_A é um homem maravilhoso. Estou felicíssima com o que aconteceu e só tenho que lhe agradecer. Agora me sinto uma mulher de verdade. Ele me transformou numa autêntica fêmea igual às outras prostitutas. Vida gloriosa e desejada. Eu sou assim e quero ardentemente continuar a ser assim.

O casamento foi lindo, ela toda de branco. Mas na noite de núpcias lhe dei um presentão, Lá estavam no quarto da cidade escolhida para a viagem: o P_A e seu primo L W que nos mostraram por 21 dias o que é a dupla penetração. Inesquecíveis dias.

Pois a So se supera a cada dia, me faz surpresas a toda hora, muitos homens de todos os tipos e maneira, viaja sempre com dois ou três, os quais escolhemos juntos para comedores da hora. Cuido dela como uma princesa. Compro roupas sexy para ela atrair mais machos , cubro de jóias, etc.Estes anos todos estão sendo maravilhosos, e nosso (?), primeiro filho é a cara e o corpo dos Polacos.

by Sergio Valério por email

2 comentários:

Anônimo disse...

QUE DELICIA DE CONTO UM SONHO QUE EU AMAREI TER TIDO COM A MINHA ESPOSA. PARABENS, GILBERTODUC

Anônimo disse...

adorei o relato, que tesao que voces nos deram, que sorte que vcoes se entenderam logo no noivado. marcio e ju vidigal

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget