Médica Sacana

Sou um homem casado,45 anos, pai de família e trabalho em um jornal em Belo Horizonte. Como todo homem de 40 anos, chegou a hora de fazer o temível exame de próstata. Confesso que estava muito assustado,e,por indicações de amigos procurei o dr. Silva, Marcando, assim, o exame.

No dia do exame, acordei cedo e fui para o consultório, chegando um pouco adiantado. A secretaria perguntou se eu tinha hora marcada e que logo eu ia ser atendido. Não demorou muito, uma mulher que eu julgava ser a enfermeira, me chamou para dentro da sala. Ela me disse que o doutor Silva não iria poder me atender e que ela a esposa do doutor iria.

Eu achei melhor marcar um outro dia, mas ela me disse para não ficar com vergonha, pois ela também era medica e já tinha feito esse tipo de exame uma centena de vezes. Ela então me mandou ficar completamente nú e que subisse na mesa, ficando de quatro. Apesar de ficar morrendo de vergonha, fiz o que ela me mandou e, enquanto subia na mesa, podia ver a doutora colocando luvas de borracha e passando lubrificante nelas.

Logo ela chegou por trás de mim e começou a massagear a entrada do meu anus e assim, logo depois, enfiando completamente o dedo no meu rabo. Ela, mandou eu relaxar, e ,para minha surpresa, ela começou a passar a mão no meu saco e segurando várias vezes no meu pau, já completamente duro.

Ela mandou-me então a ficar sentado na mesa e começou a chupar o meu pau,que não agüentando de tesão começou a querer gozar e, a doutora percebendo isso chupava cada vez mais forte até que eu gozei fartamente naquela boca e ela engoliu todo o meu esperma.

Quando terminamos, eu me vesti, e ,tivemos uma breve conversa onde ela me confidenciou ter essa fantasia de transar no consultório e me revelou ainda mais perguntando se eu gostaria de comer o seu cuzinho, porém tinha uma condição: eu teria que me transformar em uma fêmea, em uma puta para o seu marido, o doutor Silva, que tinha o desejo de transar com um travesti.

Na hora eu não aceitei, mas ela disse se caso eu mudasse de ideia que eu poderia ligar para ela. Por muitos dias fiquei só pensando na doutora, imaginando como seria comer aquele cú ou como seria transar com o doutor Silva. Enfim, não agüentando mais aquele desejo sufocado, resolvi ligar para a doutora. Conversamos muito no telefone, e ,assim, resolvemos marcar para ás sete da noite naquele mesmo dia.

Chegando em sua casa, ou melhor mansão, ela me atendeu prontamente, servindo-me um vinho e após algum papo furado, ela perguntou se eu estaria pronto para vivermos a nossa fantasia. Eu respondi que sim e então ela mandou que eu a acompanhasse até o banheiro, mandando-me que eu tirasse toda a roupa.

Enquanto eu estava tirando a roupa ela foi até o armário onde ela pegou uma gilete e creme de barbear e pediu para que eu entrasse no chuveiro. Ela começou a passar o creme nas minhas pernas, no saco e em todos os meus pentelhos e em seguida, ela começou a me depilar, me deixando liso como bunda de neném.

Logo após ela ter terminado, nos fomos no seu quarto onde ela já tinha separado algumas roupas e assessórios femininos em cima da cama. Comecei então a colocar as roupas, primeiro pondo as meias finas, com cinta-liga, coloquei a calcinha que era bem cavada, entrando no meu rego. Coloquei um sutiã com enormes seios falsos e finalmente coloquei um vestidinho super curto, que mal cobria a minha bunda. Ela me maquiou, usando muito batom, para ficar parecendo uma vagabunda e colocou uma peruca loira e comprida.

Confesso que fiquei impressionado quando eu olhei no espelho e vi a imagem de uma linda mulher, que era eu. Descemos então para sala onde esperaríamos o dr.Silva. Enquanto esperávamos, ela colocou uma musica bem romântica e começamos a nos beijar.

Quando dei por mim, Silva já estava sentado na sala admirando tudo. Ele chegou por trás de mim e começou a levantar o meu vestido, me bolinando. Ele começou a tirar a minha calcinha e comecei a sentir o seu pau, duro e quente querendo entrar em minha bunda.

Não agüentando mais de tesão,eu me abaixei facilitando a entrada de seu pau em minha bunda para então começarmos um gostoso vai e vem. Quando ele começou a gozar, ele tirou o seu pau de meu rabo e colocou ele todo em minha boca me fazendo assim a engolir todo o seu sêmen quente.

Quando terminei e limpava a minha boca, percebi que a sua mulher, a doutora Silva tinha filmado tudo e me ameaçou a divulgar aquela fita para meus familiares e amigos no trabalho. Sem hesitar, aceitei a obedecer todas as suas ordens, não importando quais fossem. Desde esse dia passei a viver muitas aventuras na companhia do doutor e sua mulher.

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget