Sônia Estimulada pelo Marido

Estimulada pelo marido, comecei desde o reveion a usar roupas mais reveladoras, saias mais curtas, decotes mais generosos, saltos mais altos, mostrando-me mais. Tenho 1,53 m, peso 48 k, sou clarinha de olhos verdes. Nas nossas saídas noturnas, em bares e boates, comecei a me exibir, olhar para os homens, tudo isso com incentivo do candidato a corno.

Comecei a ousar cada vez mais. Exibia minhas pernas com coxas grossas, deixava os seios sem sutiã parcialmente à mostra, andava lentamente requebrando os quadris, empinando minha bundona, fazia questão de chamar a atenção, de ser desejada pelos machos. Passei a usar maquiagem mais sexy,na minha boca sexy, ainda gargantilha, pulseiras, brincos enormes, tornozeleira, tudo que me deixasse mais desejada, que atraísse olhares gulosos.

Procurava por roupas mais atrevidas, que marcassem mais o corpo, e o uso de mini-saia e sandálias passaram a fazer parte da minha rotina. Sentia-me mais fêmea, sexy, sensual, e isso agradava o Sergio meu marido, envolvido nessa excitação, passou a comprar mais jóias e biquínis ousados para mim, procurando saias e blusas em lojas, assim como sandálias de salto muito alto e acessórios, que me deixavam com visual mais destacado, e ele gozava ao me ver vestida assim,

Veio a proposta do marido: eu receberia pagamento, como uma puta. isto me excitou e passei a fantasiar uma transa com outro macho, bem puta, me entregando ao prazer.ele ficava excitado e gozava.
Passamos a freqüentar casas noturnas que tivessem muitos homens sós. Numa dessas aconteceu a situação que definiu nosso rumo.Eu, sentada, bebendo o meu vinho favorito, de pernas cruzadas, mostrando minhas pernas, balançando o pezinho e o Sergio do lado, eu era encarada por um mulato cara de safado de uns 1,95 m, muito forte que não se intimidava com a presença de meu marido. 

Este por sua vez fingia não perceber nada e deixava a coisa rolar. O cara fez um sinal com a cabeça, como que me chamando e eu excitada falei ao meu marido que ia ao toalete.Levantei e passei pelo cara e fui ao toalete.

Na saída ele esperava por mim, e pegando no meu braço, foi falando que eu era muito gostosa, que devia estar procurando alguém como ele, homem que sabia como se tratava uma mulher assim. Me disse que iria me pegar para dançar, assim que eu sentasse e informasse o cafetão sobre isso.

A ousadia do cara e seu jeito de mandão, cafajeste, me excitou ainda mais.
Sentei na mesa, visivelmente alterada e comentei com o Sergio que um cara queria dançar comigo e perguntei o que ele achava, com um sorriso no rosto.Ele falou que era eu quem decidia e que aparecia a oportunidade que ele buscava , que eu seria bem paga por isso.

Me senti uma puta ali na mesa e excitada, tomei dois copos de vinho, olhei para o mulato, sorrindo e fui para a pista de dança. O cara sorriu e foi em minha direção me pegando pela cintura e me pondo para dançar agarrada a ele.Me apertava, e falava no meu ouvido que eu era uma gostosa, pegou na minha bunda, apalpou, me deixava com tesão.

Depois de uns 20 minutos me soltou e falou que iria dançar comigo dali a meia hora, e que eu deveria tirar a calcinha e devia ver como o cafetão estava gostando de ver a putinha nova do pedaço com um macho. Voltei para a mesa toda amassada, inquieta com isso tudo, que fazia me sentir uma vadia, ali na frente do meu marido.

Ele me olhou com cara de felicidade, dizendo estar feliz com meu comportamento. Era o sinal de ir em frente. Tinha me oferecido, mas só transado com conhecidos EM FANTASIAS. Este vai ser outra historia na minha vida``-respondeu `´ pode ir, se diverte que eu te apoio``.

Informei que iria tirar a calcinha no banheiro, Ele deve ter gozado de me ouvir falando como puta... ainda disse que me esperava toma grana aqui e vai tirar a calcinha....ele abriu a carteira, tirou R$ 500,00 e me
Entregou, dizendo: agora você é puta. Pus a grana na bolsa, fui ao banheiro e em minutos quando saí, o mulato me esperava na porta. Foi falando, me entrega a calcinha,que eu sou colecionador, guardou no bolso , mandou deixar a bolsa na mesa e ir para a pista.

Me pegou, dançando e me amassando e depois de algumas músicas disse que me queria em outro lugar, de quatro, recebendo um pinto que eu merecia. Senti que o cara estava de pau duro e que monstro de pau se esfregava na minha perna para eu sentir e eu me soltava cada vez mais.

Ele me arrastou para um canto escuro na varanda e me apalpava, meteu a mão por baixo da saia e começou a me tocar na buceta. Dedilhou mais forte minha xana até eu gozar na sua mão. Ele falava que eu era uma vadia, piranha, puta,cachorra, putinha, galinha, biscate, e me deixava mais excitada.

Disse que iria me comer e muito e que eu iria adorar, assim como o cafetão... Puta e que eu seria a vaca devassa dele. Depois de um gozo na cueca , o mulato disse que se juntaria a nós em minutos...;fui para a mesa , me sentindo uma vadia , contei pro Sergio o que tinha acontecido e ele adorou, quase gozou nas cuecas também.

O cara chama-se Marcelo, sentou-se à mesa com uma garrafa de Vodka gelada e ofereceu ao Sergio, viu que eu tomava vinho e completou o meu copo, Virando-se para o Sergio perguntou quanto $ e´uma noite com sua garota? Quero um programa completo.

O Sergio de brincadeira falou que ia fazer R$ 600,00 porque eu era a esposa dele, o Marcelo riu do susto, pagou e nos levou pro estacionamento, falou pro Sergio ir atrás e esperar na garagem.

No caminho enfiou a mão no meio das minhas pernas e apertou o meu grelão sem dó , gemi , gritei e adorei. Tirou o pau pra fora e mandou eu chupar, que maravilha, 24 cm e 6,5, já todo ensopado, mamei gostoso , mas ele não quis gozar. Entramos no edifício e deixamos o Sergio no carro esperando.

Ao fechar a porta do AP. tirou a roupa, foi pra poltrona e me fez chupar ate me encher ate a garganta com muita porra, Armou uma câmera de vídeo e passou a me filmar, elogiando cada pedaçinho do meu corpo, falando coisas obscenas, eu me contorcia de tesão e bebia mais vinho, tirava peça por peça bem devagar quando entra na sala outro cara, que susto ate ele me avisar que era primo dele que morava ali também e que não havia risco.

O Marcelo começou por me chupar o grelo e com os dedos ia alargando o meu ânus, Marcio atacou um seio e apertava muito o outro bico, se alterando e me levaram ao orgasmo, Marcelo foi reposicionar a câmera quando Marcio me deu um pau quase igual ao do primo para eu mamar, era uma deliciosa obra de arte, com meu rabão pra cima levei, fui arrobada pelo Marcelo que alem de me alargar minha xana bateu 

La no fundo e com estocadas fortes e ritmadas gozou dentro, o outro se deita no sofá com aquele mastro armado e me chama pra cavalgar, mesmo com a minha xana babando de porra, não me fiz de rogada, gozei gostoso, mas num passe de mágica eles estavam me ajudando a enterrar com muito Ky o cu no pauzão do Marcelo, chorei, gemi, mas aos poucos com muito carinho foi entrando e arrombado ate a ultima prega. 

Ele gozou com muitos gemidos, me chamando de vagabunda e puta safada. Juro que desmaiei no orgasmo. Quando já estou levantando para um banho, vem a proposta de me darem mais $ 500,00 se eu permitisse a dupla penetração e por eu ter aceito o primo sem reclamar. 

Não me fiz de rogada e fui com muito cuidado e carinho levando o Marcio no cu, quando estava todo dentro o Marcelo veio por baixo e enfiou no bucetao já bastante largo. 

UFA que dor incrível de gostosa, com movimentos iniciais leves foram aumentando o socar ate que eu gozei como nunca na vida, em pouco mais tempo foi o Marcelo e por fim o Marcio que me lotou de porra. Dormi uns minutos e eles do lado só filmando, tive que limpar a pica dos dois engolindo o que restava.

Fui ao banheiro, mas decidi não tomar banho, só me vesti. Ganhei mais $ 600,00 e o Marcelo me levou ate a garagem para abrir o portão. Me passou um envelope com o $ e a copia do filme para se eu quisesse mostraria ao Sergio. Foi o inicio de uma nova vida de uma nova puta .

Sonia. por email

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget