Brincadeira com o Vibrador

Esse fato ocorreu em 2006. Estávamos eu e minha ex-noiva indo para Florianópolis, quando ela começou a me relatar os fatos ocorridos nos últimos dois meses, tempo este em que não nos vimos, pois eu havia retornado para SC. Durante a conversa, ela falou de uma amiga cujo marido estava fora do país e por lá ficaria nos próximos três anos trabalhando.

Essa amiga havia comprado um vibrador para tentar suprir a falta que o marido fazia e minha ex noiva a acompanhara até o Sex Shop para comprar o tal brinquedinho. E toda aquela conversa começou a me excitar bastante. Ao perguntar se o instrumento era interessante,ela disse que apenas segurou e ligou, mas que não havia experimentado. Falou que a amiga adorou o brinquedinho e que dava muito tesão. Aquilo foi o suficiente para me deixar excitadíssimo!

Ao perguntar se ela gostaria de ter um foi categórica: “eu adoraria!” Paramos no primeiro Sex Shop que encontramos e logo fomos escolher o seu futuro brinquedinho. Escolhera um com 23 centímetros, bem maior do que o meu pau com seus singelos 17 centímetros. Porém, a largura era a mesma.

Compramos ainda um creme lubrificante, que segundo a vendedora, aquecia os órgãos genitais, provocando grande tesão. Saímos da loja de artigos eróticos e fomos em busca de um motel, pois sempre sonhei em ver uma mulher se masturbando com um vibrador.

No caminho ela ia me provocando, dizendo que iria dar para o vibrador na minha ausência e que eu seria o seu corninho. Meu pau a essas alturas já estava duro, ainda mais depois dela retirar o brinquedinho da embalagem e ficar mexendo nele.

Ao chegarmos ao motel fomos logo para dentro do quarto feito dois malucos. Tiramos a roupa e logo começamos a nos beijar e acariciar. As coisas estavam esquentando. Quando tirei a sua calcinha pude notar uma buceta bastante molhada e sedenta por sexo.

Comecei a chupá-la com gosto, preparando o caminho para a festinha, que estava apenas começando. Não demorou e ela deu a primeira gozada na minha língua. Logo em seguida, tirei o brinquedinho de dentro da sua bolsa e disse que queria vê-la usando aquilo.

Sugeri que eu deveria meter o vibrador nela. Ao introduzir aquele pau de brinquedo em sua buceta, ela chegou a suspirar, dizendo que jamais havia tido algo tão grande dentro de si. Liguei na velocidade máxima e a danada fez uma cara de vadia como nunca havia feito durante a época que estivemos juntos.

Ao perguntar se estava bom ela disse que estava uma delícia e pediu que eu também colocasse o meu pau na sua boca. Não demorou e ela gozou novamente, dessa vez soltando fortes gritos que ecoavam dentro daquele quarto.

Ela foi então virando de lado e pedindo que eu passasse o lubrificante que havíamos comprado. Lambuzei a entrada daquele cuzinho com o lubrificante e fui logo metendo um dedo naquele rabinho gostoso.

Ela se contorcia e gemia de prazer. Tinha um pau de borracha de 23 centímetros metido em sua buceta e um dedo no seu cuzinho. Pediu então que eu metesse meu pau. Tive que me segurar para não gozar e estragar a brincadeira.

Fui metendo meu pau devagar. Ao sentir meus bagos batendo em sua bunda, deliciei-me ao sentir meu pau inteirinho dentro do seu cu, e ao mesmo tempo sentia a vibração do seu brinquedinho que estava fazendo misérias em sua bucetinha.

Em seguida, ela anunciou que iria gozar novamente. Pediu para que eu gozasse no seu cuzinho, junto com ela. Ao pedir isso não consegui mais segurar e larguei jatos de porra quente dentro daquele rabinho

Paramos daquele jeito, extasiados, e curtindo o momento mágico que acabara de acontecer. Durante aquela noite, tivemos ainda vários momentos de loucura.

Infelizmente, o relacionamento acabou. Ela tocou a sua vida em Minas Gerais e eu a minha em Santa Catarina. Sempre lembro com saudades daquela que foi uma das maiores loucuras que fiz em minha vida. Espero que ela esteja feliz onde estiver e usando muito o seu brinquedinho...

Por Cabeção via email


1 comentários:

Anônimo disse...

gostei do conto

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget