A Puta da Minha Esposa

Minha esposa tem seios médios e bundinha pequena. Ela adora usar calcinhas tipo tanguinha, enterrada na bundinha e queria realizar uma fantasia. Ela queria transar com outro homem na minha frente, obedecendo-o totalmente, virando uma putinha vadia, a mais putinha. Obedecendo, bem submissa, sendo inteiramente abusada, virar um objeto para o outro.

Após muitas conversas e tentativas encontramos o homem certo e realizamos: Nos encontramos em um bar e eu disse Esta garota custa R$ 1000,00 a noite, mas hoje está em promoção, por R$ 250,00 O homem disse que só se ela fizesse tudo que ele mandasse. Eu respondi:

-Como ela gostou da sua cara, aceita! Ela é toda tua, faça o que desejar, ela não vai negar nada.

Entramos no carro, eu na frente e vocês atrás, a nossa casa ficava a 15 minutos. Ele manda a você passar a mão no pau. Olho pelo retrovisor. Você passa a mão bem devagar, sentindo a dureza e calor, fica acariciando. Eu olho, mas não falo nada, só dou um sorriso.

Ele pega e abre tua camisa, rasgando os botões, teus seios ficam a mostra, você estava sem sutiã, os bicos já estão duros. Ele passa a mão em teus peitos, com um pouco de violência, você geme de prazer. Passa os dedos na boca e molhados, com saliva, começa a passar nos teus bicos, dando leves beliscões.

Ele tira o pau para fora da calça e o esfrega em teu rosto, força o pau entrar um pouco na tua boca. Eu aviso: estamos chegando, estamos na garagem do prédio. O motor do carro desliga. Você arruma a roupa e sai do carro. Entramos no elevador e chegamos ao nosso andar. Abro a porta do apartamento e entramos.

Vou à adega, escolher um vinho, vocês ficam na sala. Voltou, vocês estão sentados no sofá, ele com as mãos em seus seios, acariciando lentamente. Eu falo: Vou sentar no sofá e apreciar a sessão, aproveita esta puta é toda sua, e quer ser usada de todas as maneiras.

(A partir de agora, ela relata) Eu adorei quando o Marcos aceitou realizar minha fantasia. No bar, no carro foi só um aquecimento para o que viria. No sofá, com a blusa semi aberta, ele apertava os bicos dos meus seios. Sentia seus lábios nos meus. Ele me deitou, pediu que ficasse quieta e começou a me dar um banho de língua, começando pela minha boca, minha orelha, passou suavemente no meu peito, até chegar na minha xotinha, molhadinha e carente.

Começou a chupar, e ao mesmo tempo que me mamava, passava seu dedinho no cuzinho. Gritei: Vou gozar. Ele continuou me acariciando, me olhou e disse: Goza tudinho na minha boquinha. Quero lamber toda sua xotinha, todo seu néctar. Explodi, parecia que ia desmaiar.

Dei-lhe um beijo na boca e procurei seu cacete e comecei a masturbá-lo. Ele baixou a minha cabeça em direção a seu cacete e gemia sem parar, estava morrendo de tesão de sentir minha chupada. De repente, ele me virou de bruços, abriu minha bundinha e meteu a língua bem no fundo do meu cu. Eu fiquei toda arrepiada e disse:

-Meu marido nunca fez isso comigo, só que ele falou:
-Agora você é minha puta. Eu faço com você o que eu quiser.

E dando um sorriso para o Marcos, lambuzou bem o meu pau na minha buceta e enfiou, de uma só vez, no meu cuzinho. Com dor, eu quis fugir, mas ele não deixou. Dava estocadas cada vez mais fortes, eu acabei me acostumando e gostando. Comecei a rebolar, e gritar:

- Mete mais, fode meu cu, deixa ele rasgado. Quero ficar sem prega alguma

Colocou-me de quatro, colocou o pau na porta da xotinha e enfiou. De uma só vez, entrou rasgando, abrindo toda minha xota. Eu rebolava, mexia, gritava. Ele aumentava e diminuía as estocadas na bucetinha. Tirava e colocava, enfiava com força e depois devagarinho. Eu olhava para trás e dizia:

-Me fode, fode a tua putinha, sou todinha tua, me come, come essa cachorrinha. Olhava para o Marcos e repetia tudo:

-Sou uma putinha, vadia, que esta sendo arrombada e fodida.

Para fechar a noite, comecei a mamar no seu pau até ganhar uma gozada na cara, a qual espalhei por todo o corpo. Marcos que ate este momento estava sentado, levantou me beijou no rosto e disse

-Feliz? Agora você é a mais puta das putas, toda rasgada e arrombada. . Eu sorri e disse :
-Obrigada, por realizar meu desejo, meu sonho. Marcos levou o rapaz ate um táxi e voltou para dormir a noite bem juntinho a sua putinha amada

By Casal moderno – por email

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget