Diario da Camilinha: Na Faculdade Com um Cara Mais Velho

Fazia um ano que estava separada de meu namorado, o homem que me iniciou nos prazeres do sexo. Foi com ele que aprendi a gozar, a ter prazer, a me sentir desejada e amada. Devido à mudança de cidade nunca mais o vi pessoalmente, apenas tivemos contatos pela net e por isso nosso relacionamento chegou ao fim. Apesar de te-lo para sempre gravado no meu coração a vida continuou.

Nova cidade, novos amigos, nova vida. Estava iniciando a faculdade e com isso a minha fase adulta, pela primeira vez iria morar sozinha. Mesmo sem conhecer ninguém na cidade ,e ser um pouco tímida, fiz várias amizades e saí algumas vezes. Já havia ficado com alguns garotos, mas nada além disso. Estava muito carente! Não me sentia mais como uma menininha, agora era uma mulher e meu corpo expressava a sua necessidade. Sentia a falta do sexo e do contato com um corpo masculino junto ao meu. Ainda não tinha transado por não ter encontrado alguém que mexesse comigo. Queria um cara que não fosse igual a todos, pois apesar de estar muito carente não iria me entregar a qualquer um.

Seletiva? Estava escolhendo demais? Eu acho que não. Apenas queria mais que um garoto me chamando de “mina” ou “princesa”. Porém, não poderia demorar a encontrá-lo. Até quanto tempo uma mulher agüenta ficar sem sexo antes de começar a subir pelas paredes? Essa era a primeira vez que ficava tanto tempo sem transar desde que começara a minha vida sexual e aprendera a gozar. Às vezes, quando ficava com alguém ,uns simples beijos eram suficientes para sentir a minha vagina úmida , quente e desejosa por ter um cacete , mas não gostaria de transar assim, com qualquer um somente por carência. Pelo menos não até onde eu agüentasse.

Lutava bravamente contra meus próprios instintos de fêmea, quando conheci. Marcelo, moreno alto, ombros largos e um corpo de atleta. Diferente dos outros alunos, ele não era um garoto e sim um homem já feito. Tinha uns trinta anos e estava cursando a sua segunda faculdade. Até então nunca tinha me interessado por homens mais velhos, mas quando, alem da atração física, comecei a me informar sobre ele , descobri histórias que instigaram a minha curiosidade.

- Ah, o Marcelo? Dizem que ele é muito bom de cama. – Me disse uma amiga quando perguntei sobre ele. Mais atrevida que eu a Claudinha , minha colega que participava de nossa conversa ,ainda questionou:

- E o pau dele? É muito grande?

- Olha... Dizem que é normal, mas o que mais o destaca é que ele “sabe tocar nos pontos certos” e suas ex namoradas falam muitos obre isso.

Fiquei com aquilo na cabeça... Transar com um homem mais velho... Que sabia tocar nos pontos certos seria uma grande novidade. Talvez fosse isso que eu precisava. E a oportunidade não demoraria a acontecer pois no final de semana seguinte teria um churrasco na faculdade e com certeza ele iria também.

No dia do evento, tomei um longo banho me ensaboando e deixando todo o meu corpo limpo e cheiroso. Sai do banho, passei um creme hidratante no corpo e coloquei meu perfume favorito. Escolhi uma lingerie preta bem sexy e penteei meus cabelos pensando no corpo de Marcelo, em como seria estar na cama como ele. Um calorzinho gostoso começou a se espalhar pelo meu corpo. Procurei não pensar mais nisso e fiz uma leve maquiagem com destaque para os olhos. Adoro delineá-los. Coloquei um vestido preto e fui para a tão esperada festa.

No churrasco tomava uma cerveja com um grupo de amigas quando o vejo no bar pegando bebidas. Com a intenção de “dar um mole” para ele, fui pegar outra latinha deixando a minha, quase cheia, em um cantinho. Me posicioneiao seu lado, fingindo ignorar sua presença, quando ele puxou assunto dizendo que sempre me via pela facul, aquele papinho furado de sempre. Ficamos conversando por alguns instantes onde ele me contou mais sobre sua vida e me convidou para dar uma volta pelo local

Conversar com rapaz mais velho é outra coisa, o cara discorria sobre diversos assuntos, falando desde coisas engraçadas até assuntos mais sérios. E eu me envolvia muito no seu papo. Em determinado momento ele começou a me contar sobre relações amorosas e tocou meu braço iniciando um carinho gostoso. Passei a olhar nos seus olhos e ele, sem perder tempo, me beijou. Como ele fazia isto bem. Ficamos nos beijando por um longo tempo até que uma de minhas amigas me chamou para ir embora.

Depois deste dia iniciamos um relacionamento muito gostoso, ficávamos todos os dias na faculdade, saíamos nos finais de semana e eu freqüentava seu apartamento, mas ainda não tinha rolado nada, pois eu continuava resistindo as suas investidas mais atrevidas. Depois de uns três meses de namoro estávamos nos beijando em sua casa quando percebi que estava na hora de deixar meus instintos me conduzirem, de me deixar levar pela carência que dominava meu corpo a bastante tempo.

Nos beijávamos e ele, ousado como sempre, testava os seus limites apertando levemente um de meus seios. Suspirei na sua boca e ele entendendo como um “pode prosseguir”, deixou suas mãos passearem pelas minhas costas, descendo até a minha bundinha. A carência me deixava muita sensível. Sentia um arrepio cada vez que era acariciada. Meu corpo todo tremia... Nunca havia sentido isso... Seria a falta de sexo? A excitação? Retribuía seus carinhos com uma de minhas mãos apertando suas pernas, passando pela parte da frente das coxas. Ele ficava louco e, atrevido, colocou sua mão por baixo de meu vestido, logo os seus dedos foram molhados pelos meus líquidos que deixavam a minha calcinha úmida. Fui às estrelas quando suas mãos apertaram a minha bundinha e, quase sem querer, um de seus dedos tocou o meu ânus. Fiquei muito sensível nesta região. Desvairada de tesão aperto suas coxas e encho minha mão com o volume de seu pau. Sentia sua rigidez e fiquei completamente louca abrindo seu zíper e puxando o seu cacete para fora. Como é bom sentí-lo em minha mão. Quantas saudades sentia dessa sensação... Da temperatura elevada do seu pau, daquele membro duro latejando, pulsando. De ver que aquilo tudo é por causa de mim, por causa do tesão que ele sentia. Do desejo pelo meu corpo....

Ajoelhei-me aos seus pés e contemplei aquela coisa. Ele não é muito grande, mas é bem grosso, com veias inchadas e a cabeça de um roxo escuro. Lentamente passei a glande pelos meus lábios, pelo meu rosto. Ah... Há quanto tempo não sentia o gosto de um cacete na boca... Queria curtir cada segundo daquela situação. Seu pau parecia pegar foto de tão quente. Passo a língua na cabecinha antes de tentar engoli-lo, mas tenho que me esforçar para fazê-lo, pois o diâmetro é muito grande.

- Aaaahhhh chupa Camila... Chupa... Eu não agüento mais...

Sorrio enquanto o chupo, alegre por me lembrar como é bom dar prazer para um homem. Me faz sentir poderosa, me faz sentir mulher. Ali abaixada meu corpo expressa a sua necessidade e os seus desejos fazendo minha bucetinha expelir líquidos que escorrem pelas minhas coxas. Passo a língua nas suas bolas e as deixo brilhando, molhadas com a minha saliva. Ele não agüenta mais e goza abundantemente na minha boca. Eu o masturbo e ele grita e geme de tesão.

Alucinado, ele me puxa para cima beijando os meus lábios com vontade. O vestido é arrancado com muita força e fico vestida apenas de calcinha e sutiã. Meus saltos altos deixam minhas pernas mais bonitas e a bundinha empinada. Marcelo para um instante e olha para todo o meu corpo dos pés a cabeça.

- Nossa Camila, como você é linda...

Em seguida me puxa pelo quadril com muita vontade e beija minha boca de uma forma selvagem. Como se estivesse há muito tempo sem sexo. Eu estava nessa situação. Sem transar a meses sentia minha bucetinha molhada desde o seu primeiro toque. Morria de desejo, de tê-lo inteiro dentro de mim. Meus seios são apertados e ele me levanta no colo. Vamos até o quarto e como uma flor sou colocada na cama com o maior cuidado. Diferente ele age com suas roupas, que são tiradas rapidamente e sem jeito. Com uma cueca linda ele vem por cima de mim, beija meu pescoço e morde minha orelha. Me arrepio toda quando ele sussurra no meu ouvido dizendo que sou gostosa. Seus lábios beijam meus seios quando meu sutiã é tirado. Os bicos enrijecem e ficam mais sensíveis e intumescidos. Sua língua hábil passa pelas laterais do meu corpo e me contorço de tesão. Logo minha buceta é acariciada por cima da calcinha. Novamente meu corpo todo estremece desejando que sua boca beije minha bucetinha, lamba e sugue o meu clitóris. A ansiedade e a expectativa me deixam doida..Me lembro como é bom gozar com uma boca me chupando, uma língua me acariciando, a lembrança das sensações faz o meu tesão aumentar ainda mais...

Marcelo morde minhas coxas e ao redor de minha calcinha sem retirá-la. Logo sou despida e meus pelos loiros e aparados iluminam seus olhos. Minha bucetinha é chupada com maestria e não agüentando mais gozando na sua boca. A vontade de transar é imensa. Ele continua a me chupar até eu não agüentar mais e puxá-lo para cima.

- Me come! Me fode. Coloca logo este cacete em mim. – imploro alucinada de tesão.

Marcelo não se faz de rogado e logo a cabecinha de seu pau aponta para a entradinha da minha vagina. Somente com este contato sou levada aos céus. Devagar ele força a passagem e as paredes de minha vaginha vão se ajeitando ao redor do seu cacete. Devido a abundancia de meu desejo seu pau desliza facilmente para dentro. Quase não sinto dor por receber um pau tão grosso como aquele dentro de mim. Fazia tempo que não era penetrada, que não transava. Marcelo era o meu terceiro homem e estava sendo maravilhoso fazer amor com ele.

Sua virilha encostou na minha , seus pelos se misturaram aos meus. Parecíamos uma só pessoa. O mundo havia parado. Só existíamos nós dois. O movimento de dentro para fora começou lento e logo sua velocidade aumentou. Sentia o seu pau grosso roçar no meu clitóris e aquilo era uma delicia. Não iria demorar a gozar. Queria que aquilo durasse para sempre...

- Que bucetinha gostosa Camila. Que apertada...

Marcelo gemia no meu ouvido e seu gozo veio em seguida. Satisfeita por ver seu rosto se contrair de prazer gozo quase no mesmo instante sentido minha bucetinha latejar e massagear o seu pau dentro de mim. Meu parceiro grita alto como um louco.

- Ahhh Camilinha..... Que gozada maravilhosa....

- Que delícia Marcelo..... Aiiiiii........

Extasiados e cansados acabamos por desmaiar e adormecer juntos. Como era bom ser uma mulher.. Saber tirar prazer do sexo e não fingir como algumas de minhas amigas faziam... Estava adorando esta nova fase de minha vida. E era só o começo. Agora eu estava iniciando a vida como mulher e com um parceiro mais velho e experiente na cama...

Conto erótico extraído do Diário da Camilinha ( nossa moderadora )
Continuação do Conto: Perdendo a Virgindade da Minha Bundinha

1 comentários:

( = ) Dinho ( = ) disse...

Delicia de conto...li em outro site e nao poderia deixar de comenta-lo, pois me deixou muito excitado. parabens

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget