Sexo Oral na Volta do Trabalho

Sou viciada em contos eróticos e todos os dias, quando chego cansadinha do trabalho, leio os contos na net sentada com uma perninha apoiada no braço da cadeira e mexendo no meu grelinho, sentindo ele inchar na minha mão até que eu goze.

Sempre esperei um dia que tivesse uma boa história para contar, uma história que fosse realmente verdadeira e recheada de detalhes. Assim, outras pessoas poderiam desfrutar do prazer que eu sinto quando leio algum conto realmente bem escrito.

Bom, meu dia chegou e eu voltei para casa feliz da vida e querendo muito dividir essa deliciosa aventura com vocês. O meu trabalho oferece Vans para nos levar em casa, posso assim deixar o carro em casa e aproveitar a companhia dos meus amigos de trabalho ao invés de me preocupar com engarrafamentos.

Na última quinta feira eu entrei na van e um rapaz (que eu nunca tinha encontrado) sentou no banco da frente, todos desceram. Ficamos eu, o rapaz e o motorista. Não sei o que aconteceu, eu tinha uma vontade enorme de tocar uma siririca bem gostosa, minha xaninha pulsava e quando eu vi estava com a mão entre as minhas pernas, por debaixo da saia (rasguei minha meia calça na altura da calcinha) e com meu blazer por cima.

Comecei a sentir meus dedos percorrerem toda a minha xaninha, as paredes dos lábios, vermelhinhas e molhadinhas, meu grelinho que me deixa cheia de tesão quando encosto nele.e minha grutinha apertadinha e gostosa.

A van parou do lado de um ônibus e eu tirei a mão da xaninha para que ninguém visse. O rapaz da frente que estava com a mão no encosto de cabeça da poltrona virou para mim e somente olhou (depois ele diria que sentira cheiro da minha xana).

Teria ficado só no olhar se eu não tivesse tido um impulso louco e incontrolável de pegar a mão dele e chupar seu dedo do meio, que tesão, sentir uma pele que não é minha na boca me estimulou.

Ele ainda assustado, mas já cheio de tesão, pulou para o banco de trás. Minha boca foi direto para os seus lábios carnudos e gostosos e minha língua se mexia dentro de sua boca com um tesão que nunca senti, mordidinhas no pescoço, no lábio e senti sua língua no minha orelha me arrepiando toda.

Minha mão sentiu todo o volume que me aguardava, comecei (ainda por cima da calça) a fazer movimentos bem lentos de vai e vêm, as suas mãos por debaixo da minha blusa, sentiam meus seios, quentes, pontudos e gostosos, o senti mamando cada um dos meus seios com carinho alternados com tesão. Sentia sua língua fazendo movimentos de sucção no meu biquinho, enquanto sua mão preparava o outro biquinho pra receber sua boca, de repente ele mordia meu bico e puxava com ele entre os dentes.

Só de lembrar começo a sentir-me molhadinha e não resisto e coloco o dedinho em movimentos circulares no meu grelinho, sinto uma dormência gostosa.

- Aaaahhhh

Voltando, comecei a arrastar meus lábios molhados pelo tórax dele e mordi seu biquinho com carinho enquanto minhas mãos abriam o zíper da sua calça..as mãos dele agiam rápido.logo, logo senti sua mão mexendo na minha xaninha, eram três dedos no grelinho mexendo.

Depois um dedo dele entrou na minha grutinha enquanto eu punhetava ele já com a cueca abaixada, mexia devagar e de repente acelerava e passava meu polegar na cabecinha.ele ia a loucura.

Então ele abaixou no chão da van, minha saia já estava na cintura e arrancou minha meia e minha calcinha, pôs no bolso do casaco e falou essa eu levo pra casa.ajoelhado ele começou a passar a língua quente na virilha, onde fica o elástico da calcinha.eu tava entregue a ele.

Ele mordiscou minha xaninha e sem abrir ela com as mãos como eles fazem, enfiou a língua até alcançar o grelinho e ficou ali com as duas mãos nos meus seios, mexendo, apertando, brincando com os biquinhos enquanto eu punhetava ele com os pés.a sua lingüinha mexia tão gostoso que ia lá do iniciozinho até a entrada da grutinha

Eu mexia meus quadris como se ele estivesse me penetrando. e estava.de repente ele colocou enfiou um dedinho dentro da minha xaninha e começou a lambuzar o dedo da outra mão no meu tesão, ele simplesmente enfiou o dedo no meu cuzinho e coordenava os dedos nos meus buraquinhos e a língua no meu grelo.

Senti que ele havia enlouquecido de tesão, quando ele começou a morder meu grelo.chupava como quem toma refrigerante no canudinho.com força. Gozei! Tremia meu corpo todo, minhas pernas tremiam e eu mordia minha mão para não gritar.

Outro beijo delicioso na boca e eu estava perto da minha casa, terminei de punhetar ele com a boca. Enfiava seu pau quente, gostoso, e grossinho dentro da minha boca escorregando pela língua e o céu da boca, na volta trancava o pau dele entre meus dentes bem levinho e chegava até a cabecinha onde brincava com minha língua. Quando senti que ele gozaria, ao invés de aumentar o ritmo eu diminui e ele ficou louco.

Quando estava se acostumando com a velocidade da minha punhetinha eu acelerei e ele gozou tão forte que até eu me assustei. O motorista chegou na porta da minha casa e eu desci da van ainda com as pernas bambas e uma vontade enorme de sentir um caralho invadir minha bucetinha. Entrei no prédio,cumprimentei os porteiros e entrei no elevador. Eu e meu vizinho gostoso do 709.O que aconteceu conto em outra oportunidade


Tesaste por email

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget