Noite de Festa

Caros Amigos Internautas, passo a lhes contar um fato ocorrido comigo há alguns anos atrás. Hoje tenho 27 anos, sou moreno, 1,80m, cabelos e olhos castanhos e muito bem apessoado. Na época ainda era solteiro e estava de namorico com uma gatinha que morava perto de minha casa. Seu nome era Fada (digamos assim) e nós sempre que possível dávamos um jeito de transar, sendo em qualquer lugar e a qualquer hora.

Ela era uma ninfetinha de seus 19 anos, 16Om de altura, cabelos ondulados até a cintura e muito fogosa, adorando principalmente o sexo anal. Certo dia estava em sua casa, na maior das bolinações, já era quase meia-noite, quando sua irmã mais velha, a Lú (pseudônimo) chegou acompanhada de seu marido. Eles pareciam aflitos e nos contaram que ele (José, marido de Lú) teria que ir às pressas pra sua empresa, alegando problemas urgentes, e me pediram que a Fada e eu fizéssemos companhia a Lú naquela noite.

Claro que de imediato eu aceitei e fomos todos, as irmãs Fada e Lú e eu, passar a noite na casa de Lú. Lá chegando Lú nos disse que ficássemos a vontade na sala enquanto ela iria tomar banho e arrumar nossa cama. Retirando-se, ainda me olhou maliciosamente e frisou NOSSA CAMA. Senti algo no ar e logo percebi que realmente algo iria acontecer. Fada logo começou a me beijar e a dizer que eu não me preocupasse, pois ela costumava dividir tudo, exatamente Tudo com sua irmã. Dito isto ela começou a tirar minha roupa e me mandou ficar quieto e observar... Tirou lentamente a sua roupa, me exibiu seus seios suculentos, mostrou sua maravilhosa e aconchegante bundinha que eu tanto adorava e me perguntou se eu estava pronto para a melhor surpresa de minha vida. Disse rapidamente que sim, alisando meu pau, que a esta altura estava doendo de desejo.

Então, com carinha de putinha angelical, saiu da sala e voltou abraçada com sua irmã, Lú, totalmente nua, calçando apenas sandálias de salto alto. Ela era uma morena de mais ou menos 1,75m, seios enormes, quadris largos e uma cinturinha de fazer inveja... Fiquei louco ao ver Lú ali, nua, esperando ser devorada, quando Fada, a mais nova me disse: Hoje a festa é nossa. Neste momento me Lembrei de José, marido de Lú, e ela me falou: Fique tranqüilo, José adora saber de minhas loucurinhas e se der tempo ele ainda chega pro gran-final...

Dito isso as duas vieram em minha direção, me beijando e disputando o meu cacete com unhas e bocas, chupando com toda a volúpia ora minhas bolas, ora meu cacete e até meu saltitante cuzinho foi explorado por aquelas fêmeas realmente taradas. Após algum tempo de chupação, mandei as duas ficarem de quatro e me exibir seus deliciosos rabos. Fiquei boquiaberto ao ver Lú de quatro com sua anca toda aberta me chamando para si. Não resisti e caí de boca, chupando sua xaninha por trás, beijando cada pedaço de pele, sentindo seu cheiro forte e inebriante, quando dei por mim, Lú já estava abocanhando a xaninha e o rabo da irmã, entrando assim em transe em ser chupada e chupar ao mesmo tempo.

Ficamos deliciosos minutos nesta chupação até Lú, a mais tarada das duas me confessar: Nunca fiz atrás antes, você mata esta minha vontade? Meu corninho vai adorar saber que eu dei atrás... Sem pensar duas vezes me posicionei e comecei a entrar no seu rabinho, enquanto Fada alternava chupadas na xaninha de Lú e no meu saco. Como era apertado aquele cuzinho virgem, mas com carinho e determinação em pouco tempo estava todo dentro de Lú e começava um vaivém frenético em seu rabinho...

Neste momento de luxuria senti que a porta foi aberta... Era José, marido de Lú que chegava. Lú, com meu cacete enterrado até as bolas na bundinha sorriu e disse:

— Meu corninho, nosso macho está me matando de tanto gozar, estávamos te esperando... Vem brincar com a gente...

Imaginem o que aconteceu depois... O Gran-Final foi Ótimo!
Hoje estou louco de vontade de conhecer casais liberais e mulheres realmente fogosas para poder continuar minhas aventuras.

Conto erótico recebido por email – usuário anônimo

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget