Sexo Oral

Bom, o meu nome é Carla, acho que não tem problema eu usar o só o primeiro nome. Eu ainda sou virgem, vocês devem estar se perguntando, então o que essa menina tem pra contar? Pois é, eu conheci este blog por uma amiga. Lá no colégio muitas das minhas colegas já transam e a maioria fala que é a melhor coisa que existe, adoro ouvir as historias delas e me excito muito lendo os contos eróticos na internet.

No fim de semana passado meus pais viajaram e eu pensei que fosse descobrir as maravilhas que sempre ouço. Iam vir aqui pra casa o meu namorado (estamos juntos há duas semanas), a minha amiga e o namorado dela. Peguei a fita Ameriacan Pie para assistir, tomei um banho demorado, vesti o meu short mais curto e uma regata sem sutiã, quase exagerei na maquilagem, mas a minha amiga disse que estava bom.

Quando os garotos chegaram percebi os olhares deles percorrendo todo o meu corpo, eu sabia que estava linda e senti os meus biquinhos ficarem duros. Fizemos pipocas e colocamos a fita no vídeo, é uma comedia muito legal e tem muitas cenas que dão tesao. Antes do fim do filme a Flavia já tinha ido com o namorado pro quarto da minha irmã que tinha ido viajar com os meus pais. Eu e o Marcos ficamos na sala, no maior amasso, a língua dele quase chegava na minha garganta e as mãos dele passavam por todo o meu corpo ate que uma delas foi parar entre as minhas pernas e não saiu mais de lá.

A minha calcinha tava muito molhada, eu também acariciava o negocio dele por cima por cima do moletom, ele pegou a minha mão e colocou por dentro da calca, era a primeira vez que eu pegava num pênis de verdade, tava duro e era maior do que eu pensava e a pontinha também estava toda molhada. Eu pedi pra gente ir pro meu quarto. Passando pelo corredor ouvimos os gemidos da Flavia, não resisti e abri um pouquinho a porta, eles estavam completamente nus, as pernas dela estavam por cima dos ombros dele, ela me viu, eu fechei a porta e levei Marcos para o meu quarto.

Deitei-me na cama e ele veio por cima, levantou a minha blusa e começou a lamber e a chupar os meus seios, só que em vez de tesão, comecei a sentir uma angustia, medo, pedi pra que parasse, mas ele tava louco, não me ouvia e foi tirando o meu short, rasgando a minha calcinha, enfiando um dedo dentro de mim, e eu dizendo não, não, não... Até que comecei a chorar pedindo pra que parasse. Então ele parou e começou a me consolar e a perguntar o que tinha acontecido e o pior era que nem eu sabia o que tava acontecendo comigo.

Ele me abraçou e começou a me ninar ate que me acalmei. Ficamos assim por um tempo, eu tava sentindo a maior vergonha pelo fiasco e sabia que ele tinha ficado muito chateado, só que ele não demonstrava, resolvi retribuir, o beijei na boca, fiquei por cima, senti o negocio dele endurecendo na minha mão e fui baixando, tirei o pênis dele pra fora e coloquei na boca, tava todo melecado com um liquido transparente e gosmento que não tinha gosto, mas deixava uma sensação estranha na boca, entre gemidos ele dizia que eu não precisava fazer isso se não quisesse.

Mas eu queria, perguntei se estava bom, ele mal respondeu, fiquei um bom tempo chupando a cabecinha, colocando todo na boca, lambendo o saco, e comecei a ajudar com a mão, ele acariciava meus cabelos e às vezes segurava a minha cabeça e fazia movimentos de vai e vem, quando senti que aquela carne na minha boca começou a pulsar tentei tirar, mas ele segurou a minha cabeça e pediu pra que eu o deixasse gozar na minha boca, veio o primeiro jato, o segundo, acho que foram uns cinco, a minha boca estava cheia e escorria um pouco pelos cantos, eu não consegui engolir, tinha cheiro forte e fiquei com nojo.

Quando ele terminou fui correndo pro banheiro e cuspi tudo na pia, era branco e ficava grudando nos dentes, quase vomitei. Quando voltei pro quarto ele já estava dormindo. Na manha seguinte pedi desculpas e prometi que da próxima vez iria ser melhor, ele me perdoou e disse que iria cobrar a promessa. Espero que o meu próximo conto seja tão excitante quanto os que eu leio , um beijo pra todos.

Conto erótico escrito por Carla e recebido por email

1 comentários:

Anônimo disse...

Somos casados a 12 anos e quando conheci minha esposa ela só tinha 15 anos, fui a primeira experiencia sexual da vida dela, a primeira vez que fizemos sexo oral ela chorou porque sentia vergonha do que estava fazendo, não posso negar que olhar pra ela com meu pau na boca e os olhos cheios de lagrimas foi o maior tesão que eu já senti na minha vida. Eu suspendia o seu rosto, beijava, enxugava suas lagrimas e depois empurrava de volta para pinha pica latejando de tanto tesão. Ela sempre brinca comigo dizendo que a primeira chupada em uma pica a mulher nunca esquece.

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget